EdUEMG

EdUEMG pelo Conselho Editorial: Ana Lúcia Gazzola

No espírito das celebrações dos 15 anos da Editora UEMG, convidamos os(as) membros(as) do Conselho Editorial a compartilharem suas visões sobre a importância e os impactos da disseminação do conhecimento acadêmico e do trabalho editorial na comunidade universitária.

São reflexões que abordam, de um ângulo único, os desafios e as conquistas dessa trajetória, assim como lançam luzes sobre o que está por vir. A convidada do post de hoje é a membra do Conselho Ana Lúcia Gazzola:

 

ana lucia 1

 

  

Venho acompanhando, há alguns anos, a trajetória da Editora da UEMG. E vejo, nela, o espelho e resultado do crescimento e do amadurecimento da universidade, ambas ― Editora e UEMG ― em um movimento claro de consolidação da identidade institucional e, simultaneamente, de expansão de limites.

 

ana lucia 2

 

A UEMG vem atingindo níveis de qualidade cada vez mais altos em todas as atividades acadêmicas e também no planejamento e gestão, explicitando e priorizando seus objetivos estratégicos. Na pós-graduação, por exemplo, houve uma inegável mudança de patamar, com a criação de novos mestrados e a recente aprovação pela CAPES do Doutorado em Artes. A instituição ampliou sua captação de recursos junto às agências de fomento e implementou novos programas e contratação de docentes. Todo o arcabouço institucional foi aprimorado, de forma participativa e transparente, e consultorias externas trouxeram contribuições relevantes para desestabilizar produtivamente as políticas estabelecidas. A UEMG abraçou a transformação.

A Editora foi parte e também reflexo desses processos. Percebo nela a busca de uma nova inserção na universidade e no cenário das editoras universitárias do país, e a consolidação de um saudável equilíbrio entre a divulgação da produção de seus docentes e a garantia de espaço para o trabalho de pesquisadores externos. A Editora aperfeiçoou todos os mecanismos de seleção e acompanhamento, com a utilização de um Conselho Editorial que conta com a participação de membros externos e um elevado número de consultores ad hoc. Igualmente se nota um grande avanço nos critérios referentes a revistas e no que se poderia chamar de tematização ou focalização em questões relevantes para as diferentes áreas do conhecimento.

Posso dizer sem nenhuma dúvida que a Editora se pauta nos melhores princípios acadêmicos, na transparência e na ética. Assim, faz jus a sua natureza pública e cumpre seu papel como divulgadora do conhecimento produzido na UEMG e em outras universidades, ao mesmo tempo contribuindo para uma adequada prestação de contas à sociedade. Longa vida à EdUEMG!

 

*Ana Lúcia Gazzola é professora emérita da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), da qual também já foi reitora, e dirigiu o Instituto Internacional de Educação Superior para a América Latina e o Caribe da UNESCO, além de ter presidido a Andifes. Com doutorado em Literatura Comparada pela University of North Carolina at Chapel Hill, tem amplo trabalho nas áreas de teoria literária, com ênfase em línguas estrangeiras modernas e educação.

 

© 2023 UEMG - Todos os direitos reservados